Arquivos de sites

#tecnologia #educacao #mundo Internet — o Motor da Mudança

Internetthe Engine of ChangeDurante anos, fomos passivos, observando e escutando o que quer que tenha sido transmitido e lendo o que quer que tenha sido escrito nos jornais e revistas. E, de modo geral, fomos incapazes de afetar o mundo ao nosso redor. Então veio a World Wide Web e mudou o nosso mundo. A Internet revolucionou todos as medias quando introduziu a interatividade.

A Internet criou a plataforma ideal para conectar a humanidade inteira numa única rede. O número de usuários da Internet pelo mundo inteiro já está nos bilhões. É apenas uma questão de tempo antes da Internet se tornar mais onipresente que a TV. Como muitos acontecimentos globais recentemente demonstraram, a Internet tornou-se um potente ator na sociedade, capaz de instigar, se não iniciar revoluções.

Hoje, a massa de usuários de Internet pode fazer quase tudo, de causar a ascenção e queda de estrelas pop, à ascensão e queda de déspotas. Graças à Internet, processos sociais e culturais tais como a recente revolução no mundo Árabe são acelerados e vastamente tornados públicos. A Internet permite-nos iniciar uma campanha global de abraços, vingar empresas fraudulentas, promover filmes anti-sistema, e facilitar a eleição popular de novos presidentes.

Com um mero clique de mouse, podemos estar em qualquer lugar no mundo e comunicar com praticamente qualquer pessoa no globo.

O Futuro Está Aqui

Certamente, a World Wide Web tornou-se um instrumento que permite a promoção de idéias, uma arena aberta para discussão, e um lugar que pode motivar as pessoas para a ação. Devido a tudo isto, a Internet pode servir como uma infra-estrutura comum que facilita a nossa emersão da crise multidimensional que estamos agora experimentando. Ao contrário das crises anteriores, esta crise vem juntamente com uma rede de comunicações vastamente desenvolvida, que penetra quase toda a casa que tem energia, e na qual bilhões de mensagens de comunicação são trocadas diariamente.

Logo, precisamente devido à crise e as transformações tomando lugar na era da comunicação de hoje, a Internet evoluiu para ser um sistema chave onde entramos e manobramos pelo nosso novo mundo.Podemos usar a web para nutrir ideias que conectam pessoas, para trabalhar em fortalecer os nossos laços, para partilhar informação, e para criar sistemas de apoio virtuais.

O único obstáculo impedindo a humanidade de alcançar esta tão necessária consideração dos outros e da Natureza é o nosso separatismo. Presentemente, estamos tentando resolver a crise lidando com os sintomas em vez de lidar com a causa. Estamos a exercer gigantescas quantidades de energia tentando fazer coisas como eliminar a pobreza, promover direitos humanos e democracia, prevenir o colapso ecológico do planeta, prevenir a exploração, e lutar com a corrupção. Embora todas estas sejam causas dignas, não solucionaremos qualquer uma delas antes de solucionarmos o assunto raiz do egocentrismo humano que as causa.

Poderíamos induzir uma mudança global em todos os setores da vida, mas para isto precisamos de um lugar, uma arena onde o discurso é livre, global, e acessível a todos; e a Internet é precisamente essa arena. Nela, podemos e devemos estabelecer uma discussão pluralista a respeito das maneiras de criar um sistema financeiro e ordem ecológica que é tanto justa como leva em consideração todos, porém, também permite iniciativas pessoais que floreçam para o benefício de todos.

A tecnologia de trazer todos juntos existe hoje. Assim que unamos cada um ao redor desta idéia seremos capazes de promover ideias de cooperação e reciprocidade e gerar a necessária mudança global muito rapidamente.

Em Direcção a Uma Conexão Mais Profunda

Numa palestra intitulada, “ A Antropologia do YouTube ”, na Biblioteca do Congresso em 23 de Junho, 2008, o Prof. Michael Wesch, um antropólogo senior da Universidade do Kansas, demonstrou a nova necessidade que ele detetou na web: “Estamos nos tornando cada vez mais individuais,” ele disse, “Mas muitos de nós temos um apreço e um desejo muito forte por comunidade. Então quanto mais individuais nos tornamos, mais sentimos falta desta comunidade.” Barry Wellman , diretor da NetLabs e um professor de Sociologia na Universidade de Toronto, explicou que estamos vivenciando o “inidivualismo das redes.” Wesch crê que esta necessidade reflete um desejo por um valor cultural que está fundamentalmente em falta nas nossas vidas – união.

A fricção entre os nossos crescentes egos, que almejam nos separar uns dos outros, e a direção do nosso desenvolvimento para nos tornarmos uma família global, podem render uma conexão melhor e mais sustentável entre nós. Podemos elevar-nos acima das barreiras que nos separam, raça, cultura, sexo, língua, e a religião e, sem negar a nossa singularidade natural, acharmos um ponto de conexão que exista na realidade por baixo das nossas diferenças superficiais.

TEDTalks: Howard Rheingold – O Novo Poder da Colaboração

http://www.ted.com – 

Todas as TedTalks são distribuídas com a seguinte licença CreativeCommons http://bit.ly/9kP45T

«Howard Rheingold fala sobre a chegada do mundo colaborativo, mídia participativa e ação coletiva – e como a Wikipedia é na verdade um fruto natural do instinto humano de trabalhar em grupo.»

“Pensar duas vezes sobre o nosso uso dos media digitais, o que nos estão as nossas práticas a fazer e o que estamos a fazer uns aos outros, é uma das prioridades mais importantes que as pessoas têm hoje.” — Howard Rheingold

Há imensas vozes a falarem sobre as redes sociais hoje, mas Howard Rheingold definiu o campo antes de ele ter existido. Um notado autor e comentador, Rheingold provou previsão exacta tecnológica e social, duas décadas além em colunas, bestsellers e pioneiro em empreendimentos online. A sua ultima investigação e livro foca-se na alfabetização do século 21, como indivíduos e organizações aprendem a usar os media digitais efectiva e credivelmente. Ele cunhou o termo “comunidade virtual” em 1987

Uma autoridade reconhecida sobre o casamento do telemóvel, PC e internet sem fios, a obra passada de Rheingold revela como esta convergência mudou a maneira como nos encontramos, acasalamos, nos entretemos e conduzimos negócios. O seu livro Smart Mobs (Máfias Espertas), foi nomeado um dos livros Big Ideas de 2002 pelo The New York Times, conta as novas formas de acção colectiva e cooperação que foram tornadas possíveis pelas comunicações móveis, computação persuasiva e a Internet.

Rheingold é o receptor de uma Concessão da MacArthur Knowledge-Networking de 2008 pela Fundação de Media Digitais e Aprendizagem Competitiva. Ele foi o Editor Executivo fundador da Hotwired, a primeira webzine comercial onde o forum de discussão web e os banners online foram inventados. Rheingold apareceu na Today, Good Morning America, ABC Primetime Live, CNN, CBS News, NBC News, Macneill-Lehrer Report, NPRs Fresh Air e Marketplace. Ele presentemente lecciona na Universidade de Stanford.

Para saber mais sobre Howard, por favor visite o seu web site nahttp://www.rheingold.com.

TEDTalks: Adora Svitak – O que os adultos podem aprender das crianças

http://www.ted.com 

Todas as TedTalks são distribuídas com a seguinte licença CreativeCommons http://bit.ly/9kP45T

«Adora Svitak, criança prodígio, diz que o mundo precisa de “ideias infantis”: ideias arrojadas, criatividade selvagem e principalmente optimistas. Ela defende que os grandes sonhos das crianças merecem altas expectativas, começando com a boa vontade dos adultos em aprender com as crianças tanto quanto ensiná-las.»